Atentado à liberdade e inteligência - Por Luciano Wolff

Mais uma vez Mato Grosso do Sul mostra seu atraso social: vereador campo-grandense faz a prova

Mais uma vez Mato Grosso do Sul dá mostra de seu atraso social e graças a um vereador campo-grandense, ou seja, da Capital, chamado Paulo Siufi, torna-se motivo de vergonha para todo cidadão minimamente esclarecido. Tal edil promove episódio em que deixa claro, porém, que foi eleito graças à ignorância de certa massa da Igreja Católica e faz disso sua maneira artificial de marketing pessoal, para angariar votos de pessoas não-esclarecidas e garantir seu mandato. Mandato que, se tal parlamentar possuísse alguma lucidez, talvez servisse para cuidar do que realmente precisa ser solucionado, como a mediocridade do serviço de transporte de Campo Grande, a precariedade do serviço de saúde, o desrespeito cotidiano à cidadania e ao direito do cidadão, humilhado e explorado dia após dia, sem que ninguém cuide de fazer a lei ser cumprida – como também o assassinato do meio ambiente que ocorre aos nossos olhos diariamente, inclusive pelo poder público. Isso, só para citar alguns exemplos.


Ao invés de tratar do que é seu dever e fazer jus ao alto salário e à posição que ocupa, este vereador prefere usar de forma patética da oportunidade de criar polêmica com um artista plástico, mediante sua prostituição com a Igreja Católica e tentativa desesperada de garantir para si os votos dos ignorantes. Chega ao absurdo ridículo de dizer que coloca sua assessoria jurídica, que é paga com o dinheiro dos nossos impostos, não apenas dos impostos de católicos ignorantes, para armar uma ação judicial na tentativa ignóbil de pôr fim à exposição do artista plástico Evandro Prado, que acontece no Marco (Museu de Arte Contemporânea), mantido pelo Estado de Mato Grosso do Sul.

Tão oportunista o referido vereador, que chegou a convocar a imprensa para assistir seu pequeno showzinho particular na tribuna da Câmara, transformando em chacota o parlamento que deveria ser lugar para coisas sérias. Veja só a convocação expedida por sua assessoria de imprensa com antecedência: “Na proxima quarta-feira (17) maio, o Vereador Paulo Siufi juntamente com a Igreja Catolica edtará realizando um ato de repudio a Exposição do Artista Plastico Evandro Prado, pois entendemos que as artes em exposição no Marco, degrinem e profanam a Igreja Católica e aos Católicos de Campo Grande. O Vereador Paulo Siufi fara uma moção de repudio e usará a tribuna para pedir o cancelamento deste evento. Este ato acontecera as 09:30 na Câmara Municipal”. Infelizmente mais pela mediocridade dos donos de jornais, do que pela ignorância dos jornalistas, este tipo de gente ainda ganha espaço na mídia.

Contudo, nosso governo e nosso Judiciário não podem curvar-se ante a ignorância de um oportunista. Saibamos respeitar a liberdade de Expressão, lembremos que o dito vereador usa de uma interpretação manipulada e mentirosa das obras do artista, quem provavelmente ele nem deve ter ouvido, para aproveitar levianamente da chance de criar uma polêmica tola a fim de se promover, já que pelo visto é incapaz de realizar um trabalho sério, que honre seu mandato pela competência, e não pelo oportunismo. Não sabe nem o que significam as obras do artista, mas sai com pedras na mão para ganhar aplausos de gente atrasada, pois seu intento não é promover um debate sério, muito menos o Direito, mas tão somente uma forma vulgar de auto-promoção.

Essa mentalidade reacionária e oportunista já castigou muito o Mato Grosso do Sul e os pensadores de modo geral. Esperemos que nossas instituições não se curvem à esta calamidade, a este arroubo de despotismo e equívoco intencional e leviano. E que essa vergonha para a política, para Mato Grosso do Sul e para a sua Capital seja imediatamente calada e limpada. E possamos ter inclusive esperança que já nas próximas eleições não existam mais tantos eleitores ignorantes o suficiente para permitir que este elemento seja reeleito. E que o espaço na vereança seja dado para quem possui competência e lucidez para o ocupar. Pois um vereador tem de representar todo o povo de sua cidade e não apenas nichos, muito menos nichos de estupidez.


Luciano Wolff
Jornalista e escritor
http://www.qhzwallimann.blogspot.com - 19 de maio de 2006