Cartas à Redação, Exposição no Marco

Face à reação de muitos católicos que vivem em Campo Grande, diante da exposição aberta no MARCO, nesta Capital, o Exmo. Sr. Arcebispo Dom Vitório Pavanello faz o seguinte pronunciamento: “O artista, na intenção de corrigir ou atacar o consumismo reinante na sociedade atual, usou de meios ilícitos para criticar uma sociedade consumista. Há muitos outros meios para atacar os abusos provocados pelo consumo excessivo. A própria Igreja desaprova o consumismo. Antes, para não se deixar levar por ele, pede aos seus fiéis o cultivo da parcimônia, da austeridade, do jejum e da abstinência para viver bem consigo próprio e no mundo em que se vive. Critica a mídia permissiva que envolve as pessoas para um consumo desenfreado. Se membros da Igreja não acatam as orientações e os ensinamentos do Magistério, isso não justifica o autor vilipendiar e agredir imagens que para todos são sagradas e merecedoras de muito respeito e veneração, inclusive por quem não se sente cristão ou católico.


Lamenta também a Arquidiocese de Campo Grande ter o Governo Estadual, através da Secretaria da Cultura, apoiado tal exposição, cedendo espaço para ela, sabendo ferir os sentimentos religiosos de milhares dos seus cidadãos”.

Campo Grande, 25 de maio de 2006.


Dom Vitório Pavanello, Arcebispo de MS
26 de maio de 2006
Jornal "O Estado de MS"