Igreja critica obra de arte com imagem do papa no MS

O arcebispo de Campo Grande (MS), dom Vitório Pavanello, criticou nesta sexta-feira "por vilipendiar e agredir imagens sagradas" a exposição do artista Evandro Prado, que apresenta uma série de pinturas chamada "Habemus Cocam" no Marco (Museu de Arte Contemporânea).


Pavanello criticou ainda o governo do Estado por ter cedido o espaço para a exposição que retrata a figura no papa --supostamente morto-- com uma garrafa de Coca-Cola na mão. Em cima, aparece a inscrição "Habemus Cocam", em referência à frase "habemus papam" (temos papa), pronunciada quando da eleição de um novo pontífice.

Na semana passada, a exposição gerou debate também na Câmara Municipal de Campo Grande onde foi discutida "uma moção de repúdio" contra a exposição. O vereador Paulo Siufi (PRTB), responsável pelo pedido, chamou o trabalho de "humilhação ao catolicismo".

Para o governo, é apenas um trabalho artístico. "A marca Coca-Cola, que para o artista representa a força do consumismo globalizado, surge como elemento que dá unidade as suas séries, fazendo variações da marca tradicional relacionando-a com conhecidos personagens políticos e religiosos." Prado não foi localizado.


da Agência Folha, em Campo Grande
26 de maio de 2006 (23h50)
Folha On line (www.folha.com.br)