Evandro Prado: Múltiplo - Por Carlos Bertão

Evandro Prado pode ser considerado a maior promessa surgida nas artes plásticas de Mato Grosso do Sul nos últimos anos. É uma promessa que, a passos largos, está se tornando realidade, cada vez mais reconhecida dentro e fora do estado. Apesar de sua curta, mas profícua, carreira, Evandro expôs o seu trabalho em Campo Grande, Corumbá, Bonito e Dourados, e em importantes centros culturais fora do estado como o Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Gioania, Cuiabá, Fortaleza, Belém, entre outros.


Além disso, enriquece o currículo de Evandro ter sido selecionado no ano passado para participar do Programa RUMOS ITAÚ CULTURAL, uma iniciativa cujo objetivo, em seus próprios termos, se constitui em um “mapeamento do melhor da arte contemporânea emergente do Brasil”. Trienalmente, são escolhidos sessenta jovens artistas plásticos de todo o Brasil, sendo que Evandro foi o primeiro artista de Mato Grosso do Sul, e único até este momento, a participar deste programa.

Irreverente, provocativo, desafiante como poucos, Evandro explora, com criatividade ímpar, uma das mais importantes funções das artes, que é a de trazer a reflexão, e, pela controvérsia, fazer com que cada pessoa que interaja com sua obra a “sinta” de sua própria forma, única e peculiar.

Contrapor símbolos sagrados, sejam religiosos, sejam políticos, com o maior símbolo do consumismo capitalista, hoje globalizado, é um claro exemplo desta irreverência provocativa e desafiante da obra de Evandro.

Com esta nova exposição individual, MÚLTIPLO, que e uma síntese de seus trabalhos nas três fases distintas de sua carreira, HABEMUS COCAM, FÉ NA TÁBUA e CORPUS CHRISTI, o artista demonstra sua versatilidade técnica e seu crescente amadurecimento profissional, impressionantes para sua idade.

E foi com grande prazer que aceitei a Curadoria da exposição, pois tenho certeza que os trabalhos de Evandro não trarão indiferença a quem entrar em contato com ela, cumprindo com esta importante função das artes. GRAÇAS A DEUS, HABEMUS EVANDRUM!

Carlos Bertão
Setembro de 2007