Artista plástico de MS é selecionado para participar de salão de artes no CE

O artista plástico Evandro Prado é o único sul-mato-grossense entre os 45 artistas brasileiros selecionados para participar do 59º Salão de Abril em Fortaleza, no Ceará. O evento vem se destacando como importante referência da arte contemporânea no País. A seleção para os participantes terminou no dia 10 de junho e o Salão será promovido entre os dias 11 de setembro e 21 de outubro de 2008.


Evandro vai apresentar três obras da sua atual série “Estandartes”, que conta com 23 obras. Atualmente 18 delas estão expostas no Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul (Marco). Ele comemora a escolha para o Salão. “Este é um dos eventos de arte mais concorridos do País e tem a participação de artistas do Brasil inteiro”, afirma.

Sempre polêmico e tentando gerar reflexões através de sua arte, Evandro Prado tem 22 anos e já é nome de respeito nas artes plásticas de MS. Ele explica que a série “Estandartes” é uma forma de refletir sobre a sociedade atual e seus problemas. “Falo da violência que existe na sociedade cristã, portanto um paradoxo, já que se somos cristãos deveríamos viver em paz. Por isso, contraponho imagens comuns ao catolicismo com armas e questiono o papel da igreja na construção da sociedade atual”, informa.

Para ele, a igreja também contribui para a existência de uma sociedade violenta, já que também utilizou violência para se “manter no poder”, como na época da inquisição. Para contrapor o tema denso, o artista plástico diz que utiliza materiais são “leves”. Os estandartes são feitos de materiais comuns em casas brasileiras, como tecidos utilizados em sofás, panos de pratos, colchas e rendas, mesclados com outros materiais, como tinta acrílica e, até mesmo, balas de revólver.

“Escolhi mostrar a violência desta forma porque estandartes são elementos históricos e comuns, utilizados em representações religiosas. O tecido leve ajuda a representar o cotidiano e mostra como a violência é tratada por todos como coisa normal, do dia-a-dia, mas não deveria ser”, explica. Ele comenta que através de bordados finos e delicados mostra a relação da religião com a violência.

“O trabalho é provocativo e com ele continuo a mostrar o resultado do meu processo de investigação de imagens religiosas, tema que permeia minha obra há uns 5 anos”, esclarece o artista. Em 2006, membros da Igreja Católica tentaram processar criminalmente Evandro por "vilipendiar publicamente imagens sagradas" em seus quadros da série “Habemus Cocam”, que combinam imagens de santos com Coca-Cola.

O SALÃO  

Os 461 artistas inscritos no Salão passaram pelo olhar apurado dos curadores Ricardo Resende, Andrés Hernández e Siegbert Franklin, nos últimos dias 08, 09 e 10 de junho. Do total de inscritos, 45 foram selecionados para compor a 59ª edição da mostra, entre desenhos, esculturas, gravuras, instalações, fotografias, objetos, pinturas, performances, intervenções urbanas e videoarte.

As obras estarão expostas no Centro de Referência do Professor na UFCE e nos terminais de ônibus do Papicu e Siqueira, entre os dias 11 de setembro e 21 de outubro. Além de integrar a mostra oficial, cada artista selecionado será agraciado com cachê no valor de R$ 1,5 mil. Parte integrante do calendário oficial da Cultura da cidade, o Salão de Abril é uma realização da Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secretaria de Cultura de Fortaleza.


Manuela Barem
Campo Grande, 17 de junho de 2008
Jornal O Estado de MS