Evandro Prado vai expor trabalhos na Dinamarca

Artista plástico da Capital participa da mostra coletiva no Museu Sak em junho

O artista plástico campograndense Evandro Prado, 25 anos, participará de uma exposição coletiva no Museu Sak, localizada na cidade de Svendborg, na Dinamarca. Com dez anos de carreira, Prado mora atualmente em São Paulo e integra o coletivo “Aluga-se”, que proporcionou-lhe a oportunidade de expor no país. As obras que serão expostas no museu têm a marca do artista plástico. Cores fortes, os jogos de poder e a religiosidade estão presentes e, como de costume, de forma crítica. Segundo Prado, o espaço era um castelo e foi transformado em um museu de arte contemporânea pela cidade, que fica a poucos quilômetros da Capital, Copenhagen.


“A exposição ficará aberta de 25 de junho até 8 de agosto. O local era um palácio e, portanto, eu terei um espaço grande para colocar as obras. Escolhi uma instalação e também dois videoartes”, afirma o artista plástico. A instalação tem 7 metros de comprimento e simula um tapete de Corpus Christi.

“Comecei a composição dessa obra no início do ano. Recebi a planta da sala e pensei em algo que não fosse complicado para transportar. Como já havia feito há algum tempo atrás um trabalho com tecidos, resolvi bordar um pano de sete metros e que simulasse esse trabalho realizado pelas igrejas”, afirma.

Obra do campo-grandense é pendurada na parede como um estandarte e continua até o chão, simulando o tapete

Além da religiosidade, o artista plástico se inspirou em estandartes para o formato do trabalho. “A obra é pendurada como um estandarte, porém ela continua até o chão, simulando o tapete”, explica. Além da instalação, o campo-grandense irá expor duas videoartes. “Os vídeos integram uma série de fotografias que eu tirei recentemente. As fotos estão expostas no ‘1‘ Salão do Centro-Oeste’ que foi aberto no dia 28 de abril e com essas imagens fiz os dois videoartes”, aponta.

Nas produções, Prado colocou um pano branco com um coração pintado no centro, em cemitérios e esculturas. O tecido simula o Santo Sudário, uma peça de linho que os cristãos acreditam ter coberto Jesus após a crucificação. “Nos videoartes eu filmei o tecido balançando com o vento, o que dá um ar melancólico, de tristeza à imagem. O anjo que compõe um dos vídeos também ficava em um cemitério”, frisa.

Artista plástico produz série sobre personalidades do século XX

A nova série de quadros do artista plástico Evandro Prado mostra um outro lado do artista. A exposição na Galeria Nuvem, de São Paulo, que foi aberta no dia 28 de abril e segue até o dia 19 de maio, reúne os trabalhos inspirados em personalidades do século XX. Madonna, Elvis Presley e Bono Vox. “A questão é o jogo de poder. Porque o meu foco não são apenas as personalidades da música ou da arte. Ele retrata também o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e Dilma Rousseff, ressalta.

Apesar de fugir da temática usual, o estilo continua presente. “O jogo com as cores, que são fortes, mais vermelho, amarelo e azul permanecem. O interessante é brincar na hora de montar os quadros, um próximo do outro”, afirma.

De acordo com Prado, as pessoas gostam dessa série por se identificarem com determinados personagens. “Tem gente que fica feliz ao encontrar um ídolo e outros que já reclamam de determinadas personalidades. Foi interessante observar isso”, acredita.


Naiane Mesquita
Terça-feira, 17 de maio de 2011
Jornal o Estado Mato Grosso do Sul